Téspis Cia de Teatro promove de terça a domingo evento gratuito em comemoração aos seus 20 anos
04/11/2013 19:37:14 - Cia. traz para o Teatro Municipal uma programação extensa e gratuita com grupos convidados






A Téspis Cia. de Teatro completa em 2013, 20 anos de trajetória e promove em Itajaí um evento para comemorar com o público o seu aniversário. De 5 a 10 de novembro o grupo traz para o Teatro Municipal espetáculos convidados nacionais e internacionais, workshop, exposição, mesa-redonda sobre dramaturgia e lançamento do livro “Primeiras Obras", de Max Reinert. Vale ressaltar que a entrada para todas as atrações é franca.

O evento de comemoração dos 20 anos da Téspis Cia. de Teatro tem o patrocínio da Brasfrigo, através da Lei Municipal de Incentivo à Cultura do Município de Itajaí e Fundação Cultural. Conta também com o apoio do SESC - SC e do Hotel Marambaia Cabeçudas.

Para abrir a programação dos espetáculos, nesta terça-feira, às 20h30 sobe ao palco do Teatro Municipal de Itajaí, o grupo Centro Teatral e Etc e Tal, do Rio de Janeiro, com a peça "No Buraco". Além dos cariocas, a programação conta com grupos teatrais convidados de Itajaí, Blumenau, e Argentina.

Confira abaixo a programa completa:

05/11 (terça-feira)


20h

Noite de abertura do evento que contará com o lançamento da Revista e também da abertura da exposição fotográfica do grupo.

20h30

No Buraco (Espetáculo Convidado)

Teatro Municipal de Itajaí

Centro Teatral e Etc e Tal – Rio de Janeiro/RJ

Sinopse: Atrás de um biombo de um metro de altura e sete de comprimento, o Etc e Tal subverte a imaginação do espectador através de cinco hilariantes pantomimas nas quais o público fica impossibilitado de presenciar o corpo inteiro dos atores. Da plateia tem-se a nítida impressão de “ver” os atores flutuando, voando, afundando, caindo, cavalgando,..., mas principalmente que o espectador ao lado está gargalhando tanto quanto ou mais do que o outro.

O grupo: O Centro Teatral e Etc e Tal vem explorando, desde 1993 as inimagináveis possibilidades da mímica. Enlouquecidamente criativos inventaram a mímica falada. O resultado é um jogo hilário, meta-mímico. E a plateia ri do que vê, do que ouve, do que imagina. Viajantes por natureza e paixão, o grupo formou um vasto repertório de espetáculos e cenas avulsas adaptáveis a diversos espaços, público e ocasião.

Criação e produção: Centro Teatral e Etc e Tal

Atuação: Melissa Teles-Lôbo, Marcio Moura e Alvaro Assad

Direção e preparação mímica: Alvaro Assad

Figurinos e ambientação cênica: Fernanda Sabino

Desenho de luz: Aurélio Oliosi

Trilha original: Rodrigo Lima

Fotografias: Ricardo Gabriel

Design e slides: Ato Gráfico

Preparação de pilates e RPG: Dulcilene Rosa Moura

Duração: 60 min

Classificação etária: Livre

06/11 (quarta-feira)

20h30

Pequeno Inventário de Impropriedades (Mostra do repertório)

Teatro Municipal de Itajaí

Téspis Cia. de Teatro – Itajaí/SC

Sinopse:
Um homem vive dentro de um cotidiano previsível e repetitivo até que um acontecimento muda o rumo de sua vida. Saindo de uma vida ordinária, ele descobre o poder da violência latente dos dias em que vivemos. Ficção e realidade se misturam até não conseguirmos distinguir onde uma começa e a outra termina.

Texto e atuação: Max Reinert

Direção e figurino: Denise da Luz

Ambientação sonora: Hedra Rockenbach

Iluminação: Bruno Girello

Edição de vídeo: Vitor Zimmermann

Cenografia: Max Reinert e Denise da Luz

Cenografia confeccionada por: Fer’Forge

Máscara: Cidval Batista Jr e Gerson Presa

Operação técnica: Jônata Gonçalves e Denise da Luz

Produção: Téspis Cia. de Teatro

Duração: 45min

Classificação etária: 16 anos

07/11 (quinta-feira)

15h

Um, Dois, Três: Alice! (Mostra do repertório)

Teatro Municipal de Itajaí

Téspis Cia. de Teatro – Itajaí/SC

Sinopse:
Livremente inspirado em "Alice no País das Maravilhas" de Lewis Carroll, esta montagem explora a ludicidade tanto no jogo corporal dos atores como no uso de objetos em cena. Para contar a aventura de Alice que mergulha em um mundo cheio de enigmas e fantasias, a Téspis Cia de Teatro, lança mão de diversos elementos, como: cenários que se movem e se transformam em diversos ambientes, objetos de brinquedo que ajudam a compor os personagens e a utilização de projeção de vídeos. O Coelho Apressado, A Rainha de Copas, A Duquesa, A Lagarta, O Chapeleiro Maluco, Os Animais da Floresta, As Cartas de Baralho e Alice, encontram-se novamente para recontar essa história que tem mais de 150 anos, mas não deixa de encantar crianças e adultos.

Dramaturgia e encenação: Max Reinert

Atuação: Denise da Luz, Jônata Gonçalves e Cidval Batista Jr.

Figurinos: Denise da Luz

Vídeos e animações: Diego Lara / TAC Filmes

Cenotecnia: Fer-Forge

Produção: Téspis Cia. de Teatro

Duração: 45min

Classificação: Livre

20h30

Whorkshop: TEATRO: Ofício Poético

Teatro Municipal de Itajaí

Periplo, Compañia Teatral - Buenos Aires, Argentina

Duração: 01 hora

08/11 (sexta-feira)

20h30

Das Águas (Espetáculo Convidado)

Teatro Municipal de Itajaí

Cia. Carona de Teatro – Blumenau/SC

Sinopse:
Diluídas na chuva que cai incessantemente, personagens e histórias passeiam como se fizessem parte da paisagem. Lembranças caem como a garoa, para logo serem esquecidas. Aqui, é só a chuva quem existe. Todo o resto são objetos.

O grupo: Desde sua fundação em 1995, a Cia Carona esforça-se para trabalhar exclusivamente com teatro, dedicando-se à investigação acerca do trabalho do ator. A partir do ano de 2000, opera-se uma mudança qualitativa quanto à imersão dos integrantes na pesquisa teatral que continua até os dias atuais. O resultado desse avanço metodológico foi a sistematização de seu trabalho e a reflexão permanente sobre o fazer teatral contemporâneo. Em agosto de 2006, a Cia Carona criou o seu Grupo de Pesquisa Cênica, com participação de estudantes do Curso de Artes – Bacharelado em Interpretação Teatral da FURB – Universidade Regional de Blumenau – e de participantes de grupos teatrais da região de Blumenau.

Texto: Gregory Haertel

Direção: Fábio Hostert

Atução: James Beck, Pépe Sedrez, Sabrina Marthendal e Sabrina Moura

Concepção visual: Charles Steuck e Aline Assumpção

Concepção sonora: Junior Marques

Trilha ao vivo: Mareike Valentin

Produção executiva: Léo Kufner

Duração: 60min

Classificação indicativa: 14 anos

09/11 (sábado)

10h30

Alevanta Boi! (Espetáculo Convidado)

Rua Hercílio Luz, em frente à Casa da Cultura Dide Brandão

Cia. Manipuladora de Formas Etc i Tal – Itajaí/SC

Sinopse:
O espetáculo é um resgate da cultura popular das historias e cantorias de boi, como: o boi-bumbá, o bumba meu boi, o boi de mamão, etc. Matheus, um velho viajante chega com sua carroça puxada por um boi de mamão, abrindo espaço na praça, para mais uma de suas contações de histórias. A carroça se transforma em palco e dá início a história de Pai Chico e Catirina, que armam uma grande confusão com o Coronel da fazenda. Tudo por uma língua do Boi Mimoso, ou melhor, por um desejo da gravidez de Catirina. Mas graças ao Pajé a situação termina em festa.

O grupo: A Cia. Manipuladora de Formas Etc i Tal nasce em 1999 na cidade de Itajaí, com o intuito de estudar o fazer teatral. Em 2001 inicia montagens com bonecos. Já realizou 12 montagens utilizando atores e formas animadas. Participou de vários festivais recebendo diversas indicações e prêmios. Em 2006 cria o NEFA, Núcleo Experimental de Formas Animadas, que através de várias atividades culturais na área das formas animadas recebe em 2009 o Prêmio de Ponto de Cultura do Ministério da Cultura, ampliando suas atividades na região do Vale do Itajaí.

Dramaturgia: Cidval Batista Jr. e Max Reinert

Direção: Max Reinert

Atuação e manipulação: Cidval Batista Jr.

Cenografia figurinos e trilha sonora: A Cia.

Técnicos: Fernanda de Freitas Pereira e Victor Kizner

Produção: Cia. Manipuladora de Formas Etc i Tal

Duração: 30min

Classificação etária: Livre

20h30

Meteoros (Mostra do repertório)

Teatro Municipal de Itajaí

Téspis Cia. de Teatro – Itajaí/SC

Sinopse:
Duas personagens que repetem um discurso dado por outros. Duas pessoas que são portadoras de um ofício terrível. Morrer e matar. Matar ou morrer. Dois “objetos” luminosos cruzam o palco. Sem ter muitas informações sobre suas naturezas, assistimos a suas passagens fugazes e aparentemente sem sentido. Dois fenômenos que podem apresentar várias cores, que são dependentes de suas velocidades e composições. Rastros, que podem ser designados por persistentes, se tiverem duração apreciável no tempo. E podem apresentar também registro de sons. Um meteoro é também por vezes designado de «estrela cadente».

Direção, dramaturgia, cenário e iluminação: Max Reinert

Atuação: Denise da Luz e Jônata Gonçalves

Ambientação sonora: Hedra Rockenbach

Figurinos: Denise da Luz

Costuras: Lélia Machado de Melo

Cenotecnia: Fer-Forge

Ilustrações do material gráfico: Silvia Teske

Fotografia: Núbia Abe

Produção: Téspis Cia. de Teatro

Duração: 50 minutos

Classificação etária: 18 anos

10/11 (domingo)

18h30

Mesa Redonda: Dramaturgia Contemporânea

Teatro Municipal de Itajaí

Sobre: Uma roda de bate papo sobre a atual produção contemporânea de dramaturgia com a participação de Stephan Baumgartel (Mestre em Teatro, docente da UDESC - SC), Dinah Cesare (Crítica de teatro e responsável pelo selo Questão de Crítica de publicações de dramaturgia brasileira - RJ) e Max Reinert (dramaturgo da Téspis Cia. de Teatro)

20h

Lançamento do livro de dramaturgia "Primeiras Obras" de Max Reinert pelo selo Questão de Crítica.

Teatro Municipal de Itajaí

20h30

Ensaio Sobre o Artificial (Espetáculo Convidado)

Teatro Municipal de Itajaí

Periplo, Compañia Teatral - Buenos Aires, Argentina

Sinopse:
O ser humano perfeito se reconstrói sobre um infinito de trajes, perucas e narizes postiços. Mas, faz-se criador de si mesmo? Ou paga o preço de uma certa morte de si mesmo, mudando de próteses para proteger-se durante os tempos de desespero? É ele próprio que quer esconder-se atrás desta perfeição provocativa e perversa? Quer esconder todo o seu medo atrás desta ficção pessoal, ou espera que sua última transformação finalmente tenha êxito? Com suas próteses para a alegria escorrega entre ilusões inevitáveis e necessárias enquanto aumenta...aumenta os lixeiros com grandes cenários, cortando e colando retalhos da realidade aprendida. A estrutura do espetáculo organiza-se em uma sucessão de cenas e de intermédios. Momentos em que os atores entram e saem das cinco portas dispostas no cenário em uma metamorfose contínua. Desses cruzamentos entre as portas aparecem as situações coletivas, que se desenvolvem em cenários distintos, todos os elementos confluem criando: a tempestade, a festa, a praia, o museu, a cena; auxiliados pela música entra para completar dramaticamente a ação, criando texturas e paisagens sonoras, atmosferas musicais, ambientes dramatúrgicos subterrâneos.

O grupo: A Periplo, Compañia Teatral foi formada em 1995 com o objetivo de desenvolver um programa de trabalho sobre o ator e seu ofício, sob a orientação de Diego Cazabat. Atualmente o grupo desenvolve suas atividades em seu centro de trabalho “El Astrolábio Teatro”, seu centro de investigação em Buenos Aires\Argentina. A produção da Periplo se manifesta em três eixos fundamentais: a criação de espetáculos próprios, sua atividade pedagógica em nível nacional e internacional e a elaboração de distintos materiais teóricos e de registro. Em seu trabalho pedagógico, além dos cursos anuais, realizam-se atividades especiais que incluem seminários, onde têm participado grande quantidade de atores, diretores e bailarinos de diferentes países. Oferecem também programas de trabalho intensivos para pessoas de país e estrangeiro. A Periplo também tem participado de vários festivais e encontros teatrais tanto na Argentina como na América Latina, Estados Unidos e Europa, conquistando boas críticas e alguns prêmios.

Direção: Diego Cazabat

Atuação: Julieta Fassone, Andrea Ojeda e Hugo De Bernardi.

Assistentes de cena: Gustavo Fernández Bravo e Carolina Block

Figurino: Andrea Ojeda e Julieta Fassone

Iluminação: Diego Cazabat